|| Enquanto eu estiver passando…
Blog

Enquanto eu estiver passando…

Enquanto eu estiver passando…

O que mais ouço depois de uma sessão de Terapia

A pessoa não me conhece, mas vem, para buscar alívio para a sua dor. Alguém a trouxe, ela veio porque sabia que não iria perder nada; não custava tentar.

E a dor dela é uma dor imensa, a dor de perder um filho, a dor da separação, às vezes.

Hoje de manhã atendi uma pessoa que perdeu seu filho numa morte até hoje cheia de mistérios. Ela não teve muita explicação, e então me dizia que há exatamente um ano seu filho se fora. “A saudade é muito grande; parece que está ainda maior que em todos os outros dias”.

Ela me contou, e eu estou contando agora com autorização dela e pra ajudar outras pessoas também, que só não entrou em depressão e continua de pé, por ter fé em Deus, e que vem de Deus sua força para continuar trabalhando, vivendo.

Após a sessão, ela, que não conhecia meu método nem o meu programa, relatou grande alívio:

_ Estou ótima. Parece que tirou um peso. Sabe que eu não conseguia pensar em mais nada? E agora tirou todo o peso, porque antes parece que eu estava travada.

E prosseguiu:

_ Até minha respiração melhorou (ela tem asma). Estou sentindo tudo (e riu). Na hora até consegui perdoar a ex dele (no caso, a viúva). Depois concluiu:

_ É Deus que julga. A gente não tem esse direito, não.

Você, caro leitor, não tem ideia de como é gratificante para mim ouvir essas palavras no fim de uma sessão.

É isso que me dá forças para continuar esse meu trabalho. É isso que eu quero continuar a fazer todos os dias. Ver o sorriso no rosto, ver a postura da pessoa mudar. Ver a pessoa levantar os ombros e prosseguir, ver o brilho no olhar, ver o semblante da pessoa se transformar e ter vida outra vez, olhe, isso não tem preço; não mesmo.

Esse trabalho não me cansa; pelo contrário, também me dá força e vida, reitero.

É isso que me vejo fazendo até os últimos dias de minha vida. Estamos todos de passagem por aqui. É bom ajudar as pessoas enquanto eu também estiver passando…

…enquanto eu viver…
…é isso o que sei fazer…

Depois que escrevi esse texto eu quis ler para ela e perguntei no final da leitura:

_ Posso publicar este texto?

Antes de me responder, ela considerou: _ Lindo! _ Era a história de vida dela. Depois respondeu:

_ Pode. Não só pode. Deve! Você não está contando mentira nenhuma. Você está falando a verdade.

No final ainda disse:

_ Eu estava desse tamanho. _ E abriu os braços, para eu entender. _ E concluiu: _ Agora parece que juntou as partes _ e aqui ela juntou as mãos e me olhou, pra ver se eu era capaz de compreender.

O que mais ouço após as sessões de Terapia? “Estou leve”. “Parece que me tirou um peso”. “Saiu um peso dos meus ombros”…”das minhas costas”. Saiu um peso que eu sentia há 2, 10, 20 anos. “Eu estou muito bem.”

Se você quiser ver depoimentos de pessoas que foram atendidas por mim e permitiram que eu contasse suas histórias de superação e sucesso, fiz uma playlist que reúne algumas dessas histórias e deixei no Youtube. Veja um vídeo de cada vez ou veja todos de uma vez, se tiver um tempinho maior.

E lembre-se: pessoas menos resistentes saem-se melhor e respondem mais positivamente ao tratamento. Deixe de lado suas objeções e me chame, para eu ajudar você também a superar suas dificuldades.

Supere suas desculpas e objeções:

“Deve ser muito caro”. Caro é você passar o resto de sua vida sem sair do lugar, sem conhecer o lado bom de sua própria história.

“Eu não sou louco. Terapia é coisa pra louco.” Lógico que você não está louco! Quem tem dor emocional não está louco, está sofrendo muito, o que é muito diferente de loucura. Louco não sofre; ele até pode achar que com ele está tudo muito bem.

“Eu resolvo do meu jeito”. “Eu curo isso no bar.” Você sabe que não cura. Aliás, com álcool você pode até arranjar mais problemas…

“Eu dou uma saída, faço umas compras e melhoro”. Presentes pra você mesmo têm efeito curto e não curam.

Ligue para (31) 99918-4416. Não fique remoendo sua dor emocional. Não deixe que ela se estenda por muito tempo e faça estragos ainda maiores. Aja rápido, antes que tudo piore.

Newsletter


Cadastre-se em nossa newsletter e fique por dentro das novidades