|| Saúde e Equilíbrio Emocional, quem pode dizer que tem?
Blog

Saúde e Equilíbrio Emocional, quem pode dizer que tem?

Saúde e Equilíbrio Emocional, quem pode dizer que tem?

Vivemos num mundo de tantas desordens e desequilíbrios que nos questionamos sobre quem tem equilíbrio emocional, quem vive de forma saudável, quem responde e reage adequadamente às demandas e urgências que realmente importam. Aliás, o que realmente conta e importa nessa nossa vida?

Notícias e fake news correm a uma velocidade alucinante e nunca antes vista; informam, desinformam, confundem e sentimos necessidade e ímpetos de compartilharmos com os nossos o que achamos que sabemos, para nos precavermos, nos assegurarmos de que estamos todos bem todo o tempo.

Se saímos ou ficamos, verificamos se todos temos comida, proteção para as mudanças de tempo, segurança, documentos, livros, o suficiente _ não, mais que o suficiente, vai que aconteçam imprevistos _ para nos precavermos.

Prestar atenção na respiração, meditar, como assim? Não dá tempo, não, senhor; não podemos parar, temos que bater cartão, meta, temos que…

O tempo voa, voltamos chateados, cansados, andamos mal-humorados, temos que estudar mais, trabalhar mais; não prestamos atenção, não temos foco, não dormimos o suficiente, não sabemos mais o que é rede, deitar na grama, olhar para o céu, tomar sol, conversar. Queremos máquinas para tudo e de poupar tempo, e quando nos sobra algum tempo ficamos tão alvoroçados, impacientes, ansiosos, com a sensação de que vai acontecer algo…ruim!

Medo de acidente, assalto, medo de perder pessoas queridas, a própria vida; medo de não ganhar o suficiente, de perder o emprego, o transporte, o vale-refeição.

Temos que nos atualizar, ser perfeitos; temos culpa, mágoa, não sabemos definir nem lidar com sentimentos, não sabemos gerenciar nossas emoções, não temos controle e nenhum governo da razão sobre as emoções!

Pensamos que escolhemos bem, que temos critérios, valores, mas quando vemos, nos sentimos inadequados, inoportunos, nos arrependemos pelas respostas que damos, pelos compromissos e efemeridades que assumimos.

Deletamos pessoas, somos deletados, não temos vínculos, nos rotulamos e somos rotulados!

Felizmente há pessoas, grupos, comunidades fazendo movimentos contrários; parecem ir contra a corrente, indo e vindo em busca de luz, aconchego, felicidade, resgatando valores esquecidos, convidando, conclamando, fazendo e fortalecendo correntes e ondas do bem, buscando e levando soluções de vida, de plenitude, companheirismo, franqueza, compaixão.

Capacidade de brincar, sorrir, viver.
Equilíbrio Emocional

Há pessoas, entidades estendendo a mão, abrindo portas, destravando janelas, concedendo oportunidades e vida melhor.

Felizmente vemos pessoas advindas de situações extremas de não vida, de quase morte, agora fortalecidas, confiantes, plenas de todas as suas faculdades, recursos internos, crenças fortalecedoras, ensinando como saíram dos becos antes sem saída, enxergaram a luz e se safaram das trevas.

Pessoas que ressignificaram suas vidas, otimizaram seus relacionamentos com ou sem ajuda profissional especializada.

Se formos observar, em todas as épocas até agora houve pessoas que deram a volta, venceram desafios, obstáculos, ajudaram outras, voltaram para contar histórias e se tornaram heróis e heroínas de tantos outros.

O segredo de todas elas parece estar em não excluir ninguém, nem a si, perdoar, perdoar-se, amar, amar, amar.

Crescer emocionalmente e querer fazer a diferença, seja ensinando, escrevendo livros, dando palestras, acolhendo, acreditando, fazendo outra vez, mas de outro jeito, recomeçando, dando-se as mãos, voltando à natureza, aos bons princípios, valores, e, sim, prestando atenção à respiração, meditando, orando, curando-se as feridas, sorrindo, sem medo, lendo, falando, escrevendo palavras de paz, mudando o pensamento, para ter novos comportamentos, atitudes, gestos, maneiras de ser, estar, agir.

Quem pode ter saúde e equilíbrio emocional também são essas pessoas que saem fortalecidas de cada experiência de crise, abandono.

Pessoas que evitam desencantos, desencontros, quando podem, não se expõem e não expõem os outros a situações de risco ou de morte, desesperança, desafeto.

São mestres, professores, escritores, gente de todas as profissões, gente comum que ousou e escolheu acreditar que vida plena é possível para todos.

Pessoas e grupos altruístas, que erguem pontes, destroem barreiras e muros, constroem felicidade e toda sorte de derivados.

Parar para ver o sol, contemplar…

Eu acredito num mundo onde se possa prestar atenção à respiração, se possa orar, meditar, acreditar num Ser Criador de todas as coisas boas, magnífico, sábio, generoso, que renova todas as coisas, inclusive tudo o que não deu certo e que o homem estragou.

Viver num mundo assim será fácil ter mais e mais saúde e equilíbrio emocional, mas esse mundo, eu, você, todos temos que querer e construir. Um mundo assim é construído sobre o que está aí, sobre o que temos dentro de nós. Somos imperfeitos no nosso querer, na nossa vontade de construir, mas temos todo o tempo, para construir e legar um mundo melhor à posteridade. Quem sabe, ainda veremos em nossa geração os prenúncios ou já os primeiros frutos de um tempo e um mundo muito melhor?

Utopia? E o mundo não foi sempre construído de utopias de alguns que se uniram, apararam-se nas diferenças, acreditaram, superaram-se e foram além das expectativas?

Não percamos nossa capacidade de nos indignarmos com o que não está correto e não vai bem, de irmos além e de sonharmos com o que pode ser muito melhor. Saiamos da zona de conforto, rumo ao desconhecido, busquemos Canaã.

Melhor: construamos Canaã, a Terra Prometida! Alguém a sonhou para nós. Temos o Mapa dessa Terra em nosso DNA, e o Farol também O temos dentro de nós: a Centelha Divina, no interior, bem no íntimo, de cada um de nós!

Em tempo, trago para você o meu poema, agora publicado neste site, que foi escrito e antes publicado em outro site, em 26-03-2009, definitivamente aqui conosco! Canaã.

Se você sente que precisa de ajuda profissional, busque-a, mas não se conforme em ficar como está, se não está tudo bem.

Neusa Storti atende online e presencialmente em Belo Horizonte.

Se quiser saber mais, deixe seu nome e telefone no WhatsApp, que retorno (ou alguém de minha equipe retorna) assim que possível.

(31) 99918-4416.

Newsletter


Cadastre-se em nossa newsletter e fique por dentro das novidades